Lei da Causa e Efeito

Lei da Causa e Efeito

Capítulo XI

 

Somos vulneráveis, e a moralidade sem solidez não resiste. 

Mas, quando as condições morais melhoram, gradativamente nos 

depuramos e as virtudes se revelam coibindo

os nossos instintos primitivos.

 

        É esperançoso crer em um mecanismo reparador e não eterno punidor. Justamente por levar em conta que as influências energéticas geradas pelas leis naturais, sob as quais a Humanidade se encontra, são as mesmas responsáveis pela ordem no Universo e na Vida é que milhões de pessoas acreditam encontrar-se, dentre elas, a Lei da Causa e Efeito com o livre direito de pensar e agir.

  • Exemplo: Tratando-se de um assassinato, o livre-arbítrio faculta ao assassino reavaliar o seu ato após o crime e, dentro de um firme propósito de renovação de valores, tornar a consciência mais lúcida e responsável. Assim, traça linhas de cores vivas e definidas em direção a uma reforma íntima e suas atitudes podem ser consideravelmente modificadas.

     A geração e movimentação da energia pró-vida, impulsiona gradativa mudança nas mentes que até então vibravam no mesmo diapasão de mentes afinadas com o ódio, com a vingança, a imoralidade, a vulgaridade, a intolerância, o crime... A esta tomada de consciência e renovação de valores dá-se o nome de evolução espiritual e esta é fruto de um impulso ascendente, uma força de origem divina da qual os filhos de Deus são dotados. É uma ação incontrolável que aos poucos se faz ouvir e, na medida em que o Homem aprimora o seu conhecimento na área espiritual, torna-se cada vez mais seguro na composição dos seus pensamentos e da sua felicidade.

 

ALTERAR O DESTINO ATRAVÉS DOS PENSAMENTOS

    A lógica aponta que exercer influências benéficas ou maléficas através dos pensamentos, somente será possível gerando energia mental saudável ou doentia. Caso, impulsionado pela vontade e persistência dos pensamentos o objetivo é atingido, isto se dará, sem dúvida, através da rede de energia universal com a qual estamos todos conectados. Ao suspender as idéias de ódio e vingança, de revolta ou intrigas..., estaremos enfraquecendo a sintonia com mentes de baixo padrão vibratório. Com isso, nos ligamos à rede de equilíbrio. 

    Na medida em que o crescimento íntimo adquire espaço, dita formas e normas com princípios que levam a uma modificação normal, gradativa e consciente e aprimoramos consideravelmente o curso do destino, do nosso Karma ruim. Quando a Alma conhece a si mesma, entende o mecanismo da vida do qual faz parte e se conscientiza do seu potencial divino, aí sim, a vida muda de rumo, altera o destino ruim e se abre como uma flor, mostrando a sua beleza sem causar ou sentir dor.

    Com relação ao Karma (conjunto das ações do Homem e das suas conseqüências), vale lembrar que não se trata de uma lei inventada por esta ou aquela doutrina. Em especial, as doutrinas reencarnacionistas e pessoas com visão diferenciada sobre o mecanismo da Criação, vêem e entendem que, juntamente com outras, ela forma o conjugado de leis que regem a ordem da vida e do Universo.

    Mediante diferenças nas crenças, ao opinar sobre uma doutrina, uma ideologia ou mesmo uma teoria, somos obrigados, por compromisso com a coerência, primeiramente nos inteirar da base, fundamentos e dinâmica que leva essa doutrina, essa ideologia, essa teoria a atingir as suas conclusões. Para tanto, se torna premente livrar-se de tabus culturais que impedem o intercâmbio de informações e, através de estudos desprovidos de fanatismo e liames limitadores, confirmar a nossa posição ou desfazer eventuais equívocos e assim, melhor compreender por que milhões de pessoas no mundo, independentes de vínculos religiosos, crêem na Lei da Causa e Efeito e a consideram uma lei automática e divinamente sábia sim,  mas nada cega ou absurda.

    O plantio de ontem, a dedicação e zelo ou desleixo para com a plantação (pensamentos, palavras e ações), garantem o tipo e a qualidade da colheita de hoje. Em outras palavras, é a vestimenta que o Espírito traz mais ou menos pronta para ser usada nesta vida e que foi confeccionada pela própria Alma, sevindo-se do seu livre arbítrio. No ser humano é a Lei da Causa e Efeito que rege a sua natureza. É a foto do passado que se revela no Homem do presente. 

    Levando em conta a sábia atuação da Natureza sobre o Homem, podemos dizer sem medo de errar que as conquistas, os sucessos e os fracassos, a saúde e as doenças são os Karmas e os Dharmas (heranças), efeitos estes, não gerados por Deus e sim pelo próprio Homem e que atuam na Humanidade através das constantes entradas e saídas (processo reencarnatório) do Espírito no mundo físico. 

 

 

..