A Fé e a Oração atuam como soro diretamente na Alma!

A Fé e a Oração atuam como soro diretamente na Alma!

Capítulo XXV

 

“A Fé não é a virtude mística tal como certas pessoas a entendem, mas uma verdadeira força atrativa.  Os que não a têm, opõem à corrente fluídica uma força repulsiva, ou pelo menos, uma força de inércia, que paralisa a ação. Assim, compreende-se que duas pessoas com a mesma enfermidade, estando na presença de um curador, um pode ser curado e o outro não”. 

(Allan Kardec).

 

        Quando o Homem valoriza a sua capacidade e reconhece o seu potencial, confirma a frase: A FÉ MOVE MONTANHAS. Um dos pontos que sempre incomodou os cientistas, “a força invisível da Fé e da Espiritualidade”, finalmente abandona a crença popular e se destaca, merecendo respeito e credibilidade no meio científico, em congressos médicos e nas escolas de medicina.

     O biólogo molecular americano, Dean Hamer, em seu livro The God Gene – O Gene de Deus, fala como a Fé está embutida no gene do Homem. O pesquisador afirma ter detectado o gene responsável pela espiritualidade, sendo também responsável pela produção dos neurotransmissores que controlam o temperamento e o ânimo das pessoas. O Livro menciona que os sentimentos profundos da Fé, resultam de uma descarga de elementos químicos cerebrais, controlados pelo DNA

        A concepção de que, no genoma humano a espiritualidade está gravada é um fator importante e merece estudo. Pesquisas mostram que as práticas espirituais agem como soro, fortalecendo a Alma e o corpo. Acredita-se que os resultados positivos estejam relacionados ao exercício da Fé e este, altera as vibrações do pensamento. O fenômeno modifica a química do corpo, exatamente como Dean Hamer constatou em suas pesquisas. Ao se colocar em oração, o corpo não só movimenta, bem como libera e atrai energia sutil, fazendo fluir com maior vigor a força (energia) da qual o corpo energético (Perispírito) é constituído. Todavia, vale lembrar que a prece não modifica Leis Imutáveis. Assim sendo, uma prece não altera o nosso Karma. Com preces não quitamos dívidas. Não reparamos erros ou recebemos curas milagrosas simplesmente por orar; mas a prece tem grande e insofismável valor - abre as portas da Alma, libera, atrai, dinamiza a energia, eleva a sintonia mental, modifica o campo vibratório do indivíduo, harmoniza o comando psíquico, desperta virtudes, fortalece a Fé e o Amor pela Vida. 

         Quanto à cura, ela ocorre pela substituição de uma molécula malsã por uma molécula sã, mas para tanto, o doente necessita dispor de algumas condições essenciais. O tratamento aliado à oração e a Fé (certeza), sem ignorar o conjunto das ações do homem no decorrer das suas existências e suas consequências (alegoricamente nossos créditos ou débitos). As conquistas no campo da moralidade e o aprimoramento do sentimento do amor incondicional, atuam como uma força atrativa perante as possibilidades oferecidas pelos nossos créditos. Não podemos ignorar que os bônus (créditos, méritos) são direitos adquiridos no exercício das boas ações - palavras, pensamentos e atos no andamento da nossa existência. Assim, cada um receberá conforme a sua obra, nem mais, nem menos. Simbolicamente, comparamos nossos créditos a um reservatório de energia diferenciada, acumulada no decorrer da vida, agregada ao nosso corpo espiritual (Perispírito), pronta para uso.

        Quando ouço falar em milagres de curas, entendo que o fenômeno ocorre quando, ao atingir certo grau de evolução espiritual, as pessoas formam dentro e entorno de si, um campo de energia curadora. O aprimoramento das virtudes - o conjunto de todas as qualidades essenciais que constituem o homem de bem, caracteriza o estágio da sua evolução moral e espiritual. Nesta fase de aperfeiçoamento espiritual, o indivíduo potencializa energia diferenciada, capacitando-o a desencadear o processo de cura.  O doente, por sua vez, necessita dispor condições favoráveis para que, juntamente com a força curadora do santo, ou do curador, da benzedeira, do passista, do médium, ou dos remédios e da sua Fé, ocorra a cura. A assimilação dos fluidos energéticos curadores, dependerá das condições do paciente como as heranças cármicas, além da Fé e de outras circunstâncias, favorecendo ou não a permuta e assimilação fluídica. 

        Com relação à corrente fluídica, segundo Allan Kardec, em A Gênese - Aquele que cura, age como uma bomba calcante e o enfermo como uma bomba aspirante. Quando o enfermo não tem fé, opõe à corrente fluídica uma força repulsiva, ou pelo menos, uma força de inércia que paralisa a ação. A quantidade e qualidade da energia curadora que dispomos, caracterizam os nossos méritos que, aliados à energia da Fé, a reforma íntima e, o querer a cura, restabelecem as células energéticas danificadas.

     A Fé, a certeza, o “querer” - o querer tem capacidade para inverter um condicionamento. Para mudar condicionamentos é preciso “realmente querer”, contudo, o querer exige requisitos fundamentais, a saber:

  • Primeiro  - desejar 
  • Segundo - saber desejar   
  • Terceiro  - crer
  • Quarto   - merecer

        São estas as quatro forças atrativas que potencializam os fluidos curadores. Quanto a potência curadora, estará condicionada a qualidade da energia gerada, atraída e armazenada através do exercício da Fé e da Moralidade. Ela depende ainda, da força da vontade e da persistência que, aliadas, provocam emissão fluídica mais abundante e dão ao fluido, força maior de penetração. O princípio é sempre o mesmo; é o fluido que desempenha o papel de agente terapêutico, cujo efeito é subordinado a qualidade e circunstância especial - (Livro consultado – A Gênese-Allan Kardec). 

        O sucesso do processo de cura depende, principalmente, das condições individuais (heranças kármicas), ou seja: do estoque de qualidade e quantidade da Força curadora que dispomos, desenvolvidas e potencializadas pelas “vias do bem”, além da Fé e intenção que anima aquele que quer a cura.

        A revista ISTOÉ - junho/2005 destaca o aumento do interesse pelos estudos da Espiritualidade aliado a Fé. Se antes os pesquisadores se limitavam a analisar populações protestantes, católicas e seguidores do judaísmo, hoje estão sendo considerados os resultados de outros segmentos de fé, o que ficou constatado com a análise da saúde mental de médiuns espíritas. Descobriu-se que a ocorrência de transtornos com ansiedade e depressão nessa população é de aproximadamente 8%, ficando bem abaixo da apresentada na população em geral, que é de 15% de incidência. Esta nova constatação está levando as escolas de medicina a abrir espaço para debates e incluir em seus programas, estudos e pesquisas voltados à parte espiritual do Homem.

        A nova panorâmica se desenha não somente em países desenvolvidos como os Estados Unidos que, de acordo com um trabalho da Universidade de Yale (EUA), em 1994, eram somente 17 as faculdades americanas que ofereciam cursos sobre medicina e espiritualidade. Em 2004, 84 instituições disponibilizavam os referidos cursos. No Brasil já existem algumas instituições de ensino oferecendo cursos direcionados a pesquisas na área espiritual.

     Na questão Espírito e corpo, saúde e doença, valorizemos os esforços dos ainda ignorados pesquisadores da área espiritual, especialmente os que buscam desvendar os mistérios das influências mentais e do Corpo Espiritual. (Perispírito). O Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, psiquiatra e professor da USP – Universidade de São Paulo destaca-se pelo empenho e dedicação nas pesquisas, tendo inclusive, trabalhos científicos publicados. Lecionou o curso: Base Biofísica e Epistemológica da integração Cérebro-Mente-Espírito. É tido como um dos maiores pesquisadores na área de Psicobiofisica da USP, destacando-se nos meios de comunicação, com pesquisas sobre o papel da Glândula Pineal em fenômenos ligados à mediunidade. Em um desses estudos, o Dr. Sérgio observou a melhora de muitos pacientes, submetidos a tratamento psiquiátrico e psicológico, quando lhes adicionavam a terapia de imposição de mãos (passe).

        Estudos sobre o corpo, espírito e espiritualidade, vêm se desenvolvendo nas Faculdades Integradas ‘Espírita’ do Paraná; na Uniespírito - Universidade Internacional de Ciências do Espírito, de São Paulo; na Fundação Osvaldo Cruz, do Rio de Janeiro; na Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará, que inaugurou um curso opcional. Para a criadora da cadeira de Medicina e Espiritualidade, professora de Histologia e Embriologia Humana, Eliane Oliveira... A mudança está ligada a uma nova abordagem da escola médica, focada na humanização do relacionamento do médico com o paciente. O paciente não é dividido em corpo e mente... A nova visão abriu a mente para conceitos novos; o paciente num bom estado emocional se cura sozinho; a fé é um poderoso agente no mecanismo de cura... Por outro lado, vem o alerta para os riscos, quando a religião toma o lugar da medicina e se deposita tudo nas mãos de Deus.  Ao praticar a fé cega, o risco de perder a vida é grande. Portanto, se cada um fizer conscientemente a sua parte, ocorre o equilíbrio fundamental que possibilita a cura.       

                              

 

 

 

..